segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Yoani - ou como acumular dinheiro num regime socialista

Estava este diletante e divagante blogueiro a ler o portal da Deutsche Welle (DW) - pois que este que vos escreve ainda não se conformou de que nunca >> NUNCA << aprenderá alemão direito - e eis que surge, em meio ao "catado" de superficialidades sobre o que de importante ocorre atualmente mundo afora, uma nota de meras 10 linhas sobre Cuba. (Aqui, para quem quiser ler, no penúltimo parágrafo)

Não, apressado leitor, não era sobre a Yoani. 

Mas não faça cara de triste e, por favor, tenha paciência de ler até o final.
Em breve veremos a mesma pose em todas
as publicações sobre economia 

Pronto? 

Pois bem, a nota da DW tratava da autorização de viagem para os cidadãos cubanos recém aprovada pelo governo da ilha. Segundo dizia a nota, a autorização de viagem não traz lá grande mudança para o cotidiano do povo cubano, que por razões financeiras ainda é impedido de dar-se a si tal regalia. 

Foi aí então que plötzlich, não mais que plötzlich pus-me a pensar:

- A imprensa alemã é mesmo amadora; e particularmente preconceituosa com Cuba.

E além disso, desinformada! 

Será que a DW não está a par da viagem por 12 países recém-iniciada pela blogueira Yoani????

E essa não é uma prova incontestável de que é possível acumular bastante capital privado num país autoritário como a ilha de Fidel? 

Ora, se o que digo acima não está correto, então eu teria de admitir ou que a viagem da blogueira é custeada com receitas escusas, ou que ela ao longo de todo esse tempo foi de alguma forma privilegiada de uma forma vedada aos demais habitantes da ilha.

E isso seria um absurdo dizer da nobre madretereza da internet blogueira perseguida. . .

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Liberdade - seletiva e conveniente - de expressão

O caso da peregrinação da pobre coitada agente cubana da CIA blogueira cubana fez com que todos os grandes defensores da liberdade - seletiva e conveniente - de expressão do Instituto Millenium e afiliados saíssem de suas tocas e se pusessem prontamente a socorrer a referida anticastrista. 

Em nome, claro, da pluralidade de ideias que não existe na demoníaca ditadura de Cuba. 



Mas houve igualmente um levante de terroristas - nas palavras da Madretereza da geração "Y" - que impediram, aqui no Brasil, seu legítimo direito de expressão.

Esses dinossauros da guerra fria! Órfãos do muro de Berlim! 

A questão não poderia ser mais simples, não é, caro leitor?!

E convenhamos: o direito à livre expressão, acima de tudo!

Abaixo o pensamento único!

Abaixo o controle das ideias!

Abaixo o monopólio ideológico!

Abaixo o monopólio dos meios de comunicação!

Ops. . . 

Aí não dá! 

Aí não é bom pros negócios. . . Aí o patrão não deixa! 

Ok, finjamos não existir as quatro linhas acima, e retornemos às palavras de ordem:

Abaixo o controle do governo sobre a mídia! (Assim soa melhor. . .)

Abaixo o secretismo de ações que deveriam ser transparentes.

Viva a geração Y!

Viva a blogosfera independente e mundialmente atuante!

- -  com a ressalva dos malvados blogueiros sujos do Brasil. Mas isso é outra história - -

Viva a blogosfera e a transparência das informações!

Viva o Wikileaks.