sexta-feira, 15 de julho de 2011

Emigração de SP já é maior do que imigração para SP

O Uol publicou hoje (aqui) um estudo do IBGE que mostra como a relação de imigração e emigração em SP é agora oposta ao que era tempos atrás.

Diz o post: "São Paulo recebe menos da metade dos migrantes de 15 anos atrás"

E continua:  "Em 2000, o Estado tinha 339 mil mais imigrantes do que emigrantes, ao passo que em 2009 o fluxo se inverteu, havendo 53 mil mais emigrantes do que imigrantes."

E leia-se: imigrantes = nordestinos.


Pois é. . .

E este diletante blogueiro fica aqui com seus botões a pensar quais as causas disso. . .

Símbolo da gestão tucana em SP
1. Seria a péssima gestão dos sucessivos governos paulistas? ? ?

Creio que não, pois todos são excelentes administradores; de fato, os magos da gestão pública! Peritos em E não poderia ser diferente com duas décadas de sucessivos governos tucanos.

2. Seria, então, um inegável saldo positivo do governo Lula?

Impossível! Aquele lá é nordestino. . . não é capaz de virtudes, que cabem só aos paulistas. Em seu governo, não há nada de bom. (Ao menos, é esse o discurso da "elite" paulista, que secunda o Almirante do Tietê)

3 Por fim, creio ter chegado àquela que, por exclusão, parece a única causa plausível da inversão do fluxo migratório: a atuação meritória do Movimento República de São Paulo - uma espécie de fascismo extemporâneo separatistas mui bem fundamentados!
Em suma: o Cansei sem a Hebe.

No evento promovido pelo referido movimento, no último 9/7, o apoio da população foi tão forte que fez o fluxo se inverter.

Só pode ser isso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário