sábado, 25 de junho de 2011

Flashback - O Desejo Secreto de Bolsonaro

Visto que estamos em época de manifestação do orgulho gay, reproduzo aqui um post dedicado ao Excelentíssimo Deputado Bolsonaro, que publiquei um tempo atrás.


Caros,

creio que todos vocês já assistiram o filme Beleza Americana.
 
 
 

Não farei aqui comentários acerca do pertencimento deste ao circuito hollywoodiano de besteirois, ou não.

O que me vale aqui é a personagem vivida por Chris Cooper, o Coronel Frank Fitts.

Ele é o estereótipo do doutrinado militar.

Rígido e austero como um estoico.

Um que deixaria Zenão, Epiteto e Marco Aurélio com uma pontinha inconfessável de inveja.

Como resultado de seu "fundamentalismo", o Coronel Fitts faz da sua esposa um vegetal e de  seu filho um desajustado social, que trafica secretamente e burla os métodos (falhos) de controle de seu pai.

E isso é um sintoma de que a relação pai-filho é, nesse caso, das mais . . . hmmm. . . do tipo clássico mando-obediência.

Até que o pai suspeita que o filho esteja se prostituindo com seu vizinho, o protagonista vivido por Kevin Spacey. 

A reação do pai pode ser vista no video acima a partir do primeiro minuto.


E é a mais esperada e "natural", dado o que acima dissemos a respeito do referido Coronel.

O que surpreende é o que acontece no sexto minuto do video: nosso estoico de repente sai do armário e tem um lapso "epicurista", no sentido errado, mas mais conhecido do termo.

É aqui, impaciente leitor, que encontramos o desejo secreto de nosso escroto digníssimo deputado Bolsonaro, que, diga-se de passagem, tem a mesma formação militar - estoica - da personagem que ora assistimos. 

E o fundamentalismo do nosso boçal nobre deputado é temperado com convicções cristãs - distorcidas, claro - que dão uma coloração ainda mais idiossincrática às suas declarações. 

Lembram-se de ele ter "recomendado" a porrada como meio de "curar" um filho que "esteja virando "gayzinho"??? 

Será que ele mesmo apanhou muito?

Será que tem mesmo é vontade de apanhar? 

Não que eu esteja incitando agressão física ao deputado. Longe de mim!

Mas de repente ele gosta de um lance mais . . . sado-maso. E eu não estou aqui para recriminar os desejos do deputado. . . Isso é com ele. . .

E Freud explica. 

Apesar de que eu suspeito mesmo é de esquizofrenia. . . no popular, cuca-rachada.

E isso nos aproxima do atirador que esta quinta-feira abriu fogo numa escola no Rio.

Outro fundamentalista - e, pasmem! não é muçulmano! 

Isso deve ter chocado muitos, não?!

Afinal, os desarrazoados são só os muçulmanos, homens-bomba. 

Os cristãos não.

Enfim. . . o que não se percebe é que, para voltarmos ao vergonhoso representante de nosso congresso, o fundamentalismo está num como noutro. 

E talvez mais: o pseudo-esclarecimento do deputado é certamente o que estimula jovens mais cabeça-fraca, cooptados facilmente por extremistas recalcados e com desejos secretos, tal como nosso deputado Fitts Bolsonaro.
 
 
______________________________
______________________________

Nota: Faz uns anos, em conversa com amigos gays-semi-militantes, um deles disse: "gay que é gay não vai na passeata [do orgulho gay]". Desde lá venho refletido sobre isso. E vejo que faz sentido. Nesta semana, em conversa com meu amigo Cartógrafo (Prof. Mapinha, para os chegados) ele disse algo interessante, tomado de um professor em comum que tivemos na licenciatura - o inesquecível Groppa: quando a polícia está do lado dos manifestantes, há algo muito estranho. . . 

Enfim. . . manifesto aqui o meu pesar pelo fato de a reivindicação - absolutamente legítima - do movimento LGBT ter sido engolida pelo sistema e ter virado atração "cultural".

2 comentários: