sexta-feira, 29 de abril de 2011

O Casamento, o suspiro e os bobos.

Fantástica contribuição do Azenha, à qual eu acrescento uma charge do Vermelho:




Dá para ouvir o suspiro de alívio universal quando uma mulher assume o papel que muitos imaginam seja o “verdadeiro” papel de mulher: princesa.
Plebeia que ascende não por méritos próprios, mas pelo casamento.
É de passar mal.

_______________________________________
_______________________________________

É o que este diletante blogueiro chama de espírito amouco, presente em doses altas no DNA do Reinaldinho Cabeção e, pelo visto, latente em muito mais pessoas do que eu gostaria de admitir. . .  

3 comentários:

  1. Trocando o Coliseu pelo Palácio de Buckingham,e o os Gladiadores Por Kate e Willian isso me lembra muito Roma e a sua Politica de Pão e circo.

    ResponderExcluir
  2. (...)
    Mas é Carnaval, não me diga mais quem é você
    Amanhã tudo volta ao normal
    Deixa a festa acabar
    Deixa o barco correr
    Deixa o dia raiar
    Que hoje eu sou da maneira
    Que você me quer
    O que você pedir, eu lhe dou
    Seja você quem for
    Seja o que Deus quiser
    Seja você quem for
    Seja o que Deus quiser

    Noite Dos Mascarados
    Chico Buarque de Holanda

    ResponderExcluir
  3. Caro anônimo,

    Chico é sempre uma boa pedida. Obrigado.

    ResponderExcluir