segunda-feira, 18 de abril de 2011

Desafio da democracia

O Principal desafio da democracia é a participação do povo na política. A conquista do poder participativo foi o primeiro passo para a teoria de liberdade e o principal agente a favor da apatia é a industria cultural que usa do seu domínio comercial para reduzir o sentimento de liberdade a escolhas imbecis, por exemplo, a democracia que é a política para ou pelo povo, se reduziu apenas ao voto. A ciência, que deveria ter um papel no trabalho de emancipação do indivíduo, possui na prática a função de segregar o conhecimento, e ter acesso a este conhecimento integral ou parcialmente maior é luxo de poucas classes. Dando espaço a medidas totalitárias justificadas pelo desinteresse político, acreditava-se que um regime totalitário impedia o povo de ser livre, mas após o fim destes regimes(na teoria), a autonomia esperada não aconteceu, na verdade houve apenas uma troca de poderes, onde havia um regime agora há uma indústria com vários “braços” impedindo a total emancipação política e racional.
O desejo de liberdade para quem viveu ou vive em regimes totalitários é extremamente vago, se comparado ao ideal iluminista de liberdade, acredita-se que a liberdade deva vir de baixo pra cima, ou seja o individuo deve se libertar com o auxilio do ideal de democracia participativa para que no futuro haja um regime, ou melhor uma sociedade liberta.

______________________________________________
______________________________________________

Escrito por Janine Pinho Monteiro - 17 anos; futura economista; guarulhense - quando questionada acerca do desafio da democracia hoje. 

Esses são os momentos em que ser professor vale a pena. . . 

2 comentários:

  1. Nem tudo está perdido.
    Muito bom ver que ainda resta um pouco de pensamento crítico na nova geração. Agora, quantas Janines mais existem no mundo?
    Uma sociedade em que os próprios formadores de opinião formam porcaria nenhuma, onde as pessoas que deveriam nos trazer a informação distorcem a realidade e nos fazem acreditar naquilo que eles julgam certo ou verdadeiro, tende a desenvolver cada vez menos jovens como esta. Uma pena.

    ResponderExcluir
  2. Pois é.

    É por isso que é tão entusiasmante um texto como esse, com posiiconamento claro e com sobriedade conceitual.
    Estou longe de ser otimista, mas faz muito que entendi que mesmo que a luta seja perdida, ela vale a pena. De certa forma, o caminho já é em si mesmo a finalidade. . .

    ResponderExcluir