terça-feira, 5 de abril de 2011

Cultura caraíba. . . enquanto ainda somos exóticos para nós mesmos

Não vou aqui dissertar sobre o já conhecido espírito de vira-latas de todos boa parte dos brasileiros quando o assunto é cultura. E também não pretendo cair no conto da semicultura daqueles que desprezam a cultura popular e nossas tradições como se elas fossem algo do que se envergonhar - haja vista a consideração que se tem em meios autorrotulados "cults" de fenômenos ímpares como o carnaval e outros mais. . . Carnaval é vergonhoso; mardi-gras, não. 
Fato é que é imperativo que valorizemos nossa cultura, e vejo que estamos tão longe disso que acabamos por apelar ao "pitoresco" para poder apresentar algo que a nós deveria ser natural. É como se fôssemos exóticos para nós mesmos - afinal, todos comem hamburgers e hot-dogs, strudels e até sushi. Mas comida étnica é vatapá, acarajé e tutu-de-feijão. 
Enfim. . . estamos ainda distantes de nós mesmos quando notamos que nossa cultura é mais estranha para nós do que imaginamos. . . mas esse tico-tico da Neojibá. . .

Nenhum comentário:

Postar um comentário